Profissão: Repórter

Por Natacha Amaral
Jornalista formada pela Universidade Federal de Santa Catarina

Amarrado a um casamento monótono e a uma rotina desgastante. Essa era a situação do famoso jornalista David Locke, representado por Jack Nicholson, em Profissão: Repórter (The Passenger). Enviado à África a fim de fazer algumas imagens e entrevistas para um documentário sobre uma guerrilha separatista, Locke vê como a sua rotina é desgastante, apesar do sucesso. Decidido a mudar de situação e a largar tudo para trás, o repórter se aproveita da morte súbita de um conhecido e colega de quarto no hotel onde ficou hospedado para trocar de identidade. Locke torna-se Mr. Robertson, um empresário rico.

Assumindo a identidade de Robertson, Locke entra em um caminho sem saída. Logo descobre que o bem-sucedido empresário, cuja identidade assumira, era o fornecedor das armas que sustentavam a guerrilha africana. Com a nova identidade, Locke viaja por diversos países da Europa e vai cada vez mais fundo nessa vida de emoção e perigo. Buscando sempre novos desafios, Locke faz coisas que não podia ou não tinha tempo de fazer. Conhece uma jovem universitária com quem mantém um relacionamento amoroso.

Profissão: Repórter não é uma crítica aos meios de comunicação nem à atuação do jornalista. Usando uma linguagem metafórica, o diretor Michelangelo Antonioni – um dos criadores do cinema moderno – expõe as dúvidas de todo homem diante de si mesmo e questiona a naturalidade com que encaramos o mundo. Num ritmo diferente dos filmes atuais, até melancólico, mostra a insatisfação do ser humano com o “vício” da rotina.

Para enfatizar esse questionamento, as últimas cenas do filme são um plano-seqüência de sete minutos, nos quais a câmera, de dentro de um quarto de hotel, mostra tudo o que parece não interessar ao espectador numa cena de ação. Fica no ar o que realmente aconteceu com Locke. Profissão: Repórter é considerado um clássico moderno, categoria na qual se enquadram obras que permitem reconhecer no cinema um meio de produzir arte.

Em 1975, quando Profissão: Repórter foi realizado, o protagonista Jack Nicholson era ainda um ator emergente que participaria de mais três filmes no mesmo ano. Já a atriz Maria Schneider, a jovem universitária por quem Locke (Nicholson) se apaixonou, vinha do polêmico filme O último tango em Paris.

FICHA TÉCNICA

Título original: The Passenger
Direção: Michelangelo Antonioni
Produção: Carlo Ponti
Elenco: Jack Nicholson, Maria Schneider, Jenny Runacre
Roteiro: Mark People, Peter Wollen e Michelangelo Antonioni.
Duração: 119 minutos
Ano: 1975

Advertisements