Leia em nossa seção Artigos a monografia de especialização do jornalista Jairo Cardoso sobre informações vazadas para a imprensa. O trabalho tem como título “Vazou, é meu. O errado não sou eu – Análise dos aspectos éticos e jurídicos da publicação jornalística de comunicações telefônicas interceptadas por decisão judicial”.

Segundo o autor, que também é bacharel em Direito e especialista em Comunicação Social – Novas Tecnologias, o trabalho

trata do problema ético subjacente à divulgação de informações protegidas por sigilo e “vazadas” para a imprensa por agente público que comete o crime de violação de segredo. A imprensa, alegando razões de interesse público e proteção às fontes, publica as informações que a lei consideraria de acesso restrito e omite o nome do violador. Discutir se a liberdade de imprensa inclui a possibilidade de não se submeter a sigilos legais é uma das propostas da monografia, que trata também do direito de recorrer ao Judiciário para obstar a publicação de matérias.

Texto da íntegra aqui.