Adoro Problemas

Por Daiane Schmitt
Jornalista formada pela Universidade Federal de Santa Catarina

Julia Roberts é Sabrina Peterson, uma jornalista iniciante, que procura fazer um bom trabalho no jornal Chicago Globe para ser reconhecida. Nick Nolte é Peter Brackett que, ao contrário de Sabrina, é um jornalista bastante reconhecido por seu trabalho no jornal Chicago Chronicle e atualmente também pelo lançamento de um livro. Casualmente, os dois se encontram cobrindo um acidente de trem. Na cobertura, Peter percebe que Sabrina é iniciante pelas perguntas da jornalista. Porém, no dia seguinte, para surpresa de Peter, o Chicago Globe dá um furo de reportagem: o desastre de trem havia sido uma sabotagem.

É sobre a investigação deste crime que segue a trama de “Adoro Problemas”, do diretor Charles Shyer. O filme traz a cobertura paralela dos dois repórteres sobre as causas do acidente. A cada dia, os jornais publicavam na capa mais um desdobramento sobre o caso, acirrando a concorrência entre os jornalistas, na busca pelo “furo”. Foi a concorrência, por sinal, que fez Peter despertar novamente para o jornalismo.

Antes da chegada de Sabrina Peterson, ele estava fazendo um trabalho medíocre no Chicago Chronicle. Chegou a se “auto-plagiar”em sua coluna, recortando pedaços do que havia escrito em outras edições, modificando um pouco e publicando. Isso porque não se dedicava mais como deveria ao jornalismo diário, estava mais preocupado com as mulheres com quem saía, com o lançamento de seu livro e com a promoção de sua imagem em programas de entrevistas. É nesse ponto que o filme retrata claramente o quanto a concorrência à altura é importante para a produção do bom jornalismo, para o incentivo da apuração e da pesquisa com qualidade.

Ao mesmo tempo em que os protagonistas descobrem fatos que desvendam o crime do acidente de trem, a história apresenta, com certo exagero, algumas das dificuldades da profissão de jornalista. A correria do dia-a-dia, a pesquisa intensa e os perigos que decorrem da investigação de um crime são situações bastante retratadas. O exagero está na troca de tiros e nos outros vários momentos em que os jornalistas correm risco de vida, cenas que conferem ação e suspense à trama.

Outra discussão que pode ser retirada do filme acerca da profissão de jornalista é ética. Em determinado momento da cobertura, os dois repórteres combinam de contar um ao outro o que sabem sobre o crime. A ação eliminaria a concorrência, mas ao mesmo tempo ajudaria na investigação. A questão é até que ponto os dois devem abrir mão de um “furo” de reportagem pelo interesse público, no caso, descobrir quem planejou o acidente com o trem. No filme, o trato de contar o que sabem não funciona muito bem e isso faz com que mexam nas anotações um do outro em todas as pequenas oportunidades.

“Adoro Problemas” é um filme que prende a atenção, seja pelo ritmo das cenas quanto pela atuação dos protagonistas. Julia Roberts, como sempre, chama a atenção pela beleza e charme. Não é um dos seus melhores filmes, mas provavelmente um dos em que aparece mais bonita. É uma comédia romântica que tem um toque de ação e suspense na medida ideal.

FICHA TÉCNICA

Título Original: I Love Trouble
1994, EUA, 124 minutos
Direção: Charles Shyer
Roteiro: Nancy Meyers e Charles Shyer
Produção: Nancy Meyers
Direção de Fotografia: John Lindley
Desenho de Produção: Dean Tavoularis
Figurino: Susan Becker
Música: David Newman
Edição: Adam Bernardi, Paul Hirsch e Walter Murch
Protagonistas: Julia Roberts (Sabrina Peterson) e Nick Nolte (Peter Brackett)

Fonte: Adoro Cinema

Advertisements