Os homens que encaravam cabras

Por Rafael Hertel
Acadêmico de Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina

Até onde é possível ir para se conseguir uma boa história? No filme “Os homens que encaravam as cabras”, o jornalista Bob Wilton (Ewan McGregor) se depara com uma fonte que garante ter participado de um programa militar que visava estimular os poderes psíquicos de soldados. Eram, inicialmente, espiões psíquicos – que liam mentes, atravessavam paredes e podiam matar um animal apenas com o olhar. Ele ainda relata a incrível habilidade de Lyn Cassady (George Clooney), também conhecido como Skipper, o segundo homem mais poderoso que já havia visto – perdia apenas para o comandante Bill Django (Jeff Bridges). A história foi, inicialmente, ignorada por Wilton, que, ao ser traído pela mulher, decide ir atrás da melhor história da sua vida – e parte rumo ao Iraque.

Sem conseguir autorização para entrar no país, o jornalista aguardava todos os dias sua permissão em um hotel no Kuwait, onde ouvia outros repórteres contarem sobre a guerra. Nesse hotel, depara-se com um homem de negócios, Lyn Cassady. A história poderia ser verdadeira. Nas suas conversas ele conta a respeito do militar durão, Django, que em certo ponto de sua carreira convence o pentágono a financiar uma pesquisa para explorar táticas de combate alternativas. Após sua expedição ele volta com um relatório chamado “Guia militar da nova Terra”. O exército dá início, então, ao projeto Jedi – do qual Cassady fizera parte.

É aí que o filme começa a ser satírico, garantindo que tudo aquilo era verdade, mas retratando os personagens do exército de uma forma boba e nonsense. O longa metragem põe em segundo plano uma hipotética grande história de um programa militar real americano que visava à utilização dos poderes da mente, deixa de lado a guerra do Iraque – que se torna apenas uma cenário, e não aborda a guerra em si – e satiriza o exército americano, com um humor tratando do absurdo de situações por que passam os personagens.

Durante outros vários momentos da trama, Cassady e Wilton estão em apuros. As previsões do militar – maluco, aos olhos de Bob – nunca dão certo, porém eles sempre conseguem escapar do perigo. No filme não fica claro se aquilo é tudo uma grande loucura, ou se realmente existiu, intercalando Flashbacks (as histórias contadas por Cassady), com cenas de ação atrapalhadas ou absurdas. Mesmo assim, as melhores cenas do filme são os Flashbacks da época do Programa Jedi. Numa das cenas, um general tenta a todo custo atravessar uma parede. Na outro George Clooney encara uma cabra, tentando fazer com que ela caia no chão. Por fim, o jornalista se vê imerso numa realidade que parece tanto loucura, quanto real – assim como a obra, que garante: “Há mais verdade nisso do que você acreditaria”.

FICHA TÉCNICA

Os Homens que Encaravam Cabras (The men who stare at goats / EUA , 2009 – 94 minutos)
Gênero: Guerra/ Comédia
Direção: Grant Heslov
Roteiro: Peter Straughan, Jon Ronson (livro)
Elenco: Ewan McGregor, Jeffrey Bridges, George Clooney, Kevin Spacey, Robert Patrick, Stephen Lang, Stephen Root, Waleed Zuaiter