De amor e de sombras

Por Alexandra Godoy
Jornalista formada pela Universidade Federal de Santa Catarina

De amor e de sombras é baseado no romance de mesmo nome da escritora chilena Isabel Allende. A história começa onde A Casa dos Espíritos, outra obra da escritora, termina: no golpe militar de extrema direita que tirou o presidente Salvador Allende – tio da autora – do poder em 1973.

Irene Beltrian (Jennifer Connelly) é uma jornalista que trabalha para uma revista de moda. De família tradicional, vive num mundo à parte, longe da dura realidade que o golpe militar impôs ao país. Devido à censura vigente nos meios de comunicação, suas matérias trazem somente assuntos tolos, o que a afasta ainda mais do sofrimento que o povo estava passando.

Sua vida muda quando Francisco, um espanhol exilado (interpretado por Antonio Banderas), vai até a revista procurar emprego como fotógrafo. Mesmo sendo noiva de seu primo Gustavo, capitão do exército, Irene se apaixona por Francisco e pelo mundo cheio de novidades que ele traz consigo.

Os dois vão fazer uma reportagem sobre uma menina de um pequeno povoado que tem poderes paranormais e que é considerada uma santa pelos habitantes locais. Enquanto estão assistindo aos fenômenos provocados pela garota, oficiais do exército chegam para prender a jovem.

Irene e Francisco resolvem investigar juntos o paradeiro da adolescente. É quando a jornalista passa a ter contato com a violência da ditadura militar e percebe como os valores de sua família são conservadores. Durante a investigação, a dupla descobre diversos assassinatos cometidos pelo regime da extrema direita e que estavam sendo escondidos.

As descobertas os levam a um caminho sem volta e os dois decidem fugir em busca de exílio na Espanha. Tudo fica mais complicado porque eles estão sendo procurados pelo exército e Irene está gravemente ferida, numa tentativa do governo em matá-la.

O filme, apesar de ficção, retrata a crueldade e a censura imposta pela ditadura, intercaladas com cenas de amor entre as personagens principais. “Nunca imaginei que meu livro pudesse se transformar num trabalho de arte como o que você fez. Você respeitou aspectos sociais e políticos da história, mas acrescentou paixão e ação. Na minha opinião, o romance entre Jennifer Connely e Antonio Banderas é a melhor parte da trama, talvez porque você a tenha mostrado sob uma perspectiva feminina”, foi o que disse Isabel Allende, emocionada, à diretora Betty Kaplan após assistir o filme pela primeira vez.

Kaplan foi quem descobriu Antonio Banderas na Espanha. “Conheci Antonio Banderas em Madri e o convenci a se mudar para os EUA”, conta a diretora antes de revelar: “O primeiro curso de inglês que ele fez fui eu que paguei”.

O livro De amor e de sombras rendeu três prêmios literários à escritora: melhor romance, em 1985, no México; escritora do ano, em 1987, na Alemanha; e melhor escritora estrangeira, em 1987, em Portugal. A obra já foi publicada em 26 países.

FICHA TÉCNICA

De amor e de sombras (Of love and shadows / 1996, EUA – 103 minutos)
Gênero
: Drama
Direção
: Betty Kaplan
Roteiro
: Isabel Allende (livro) e Donald Freed
Elenco
: Antonio Banderas, Jennifer Connely