Paradas obrigatórias para quem pensa e se interessa por jornalismo e ética:

  • Segundo Gabriel Manzano, em O Estado de S.Paulo, a liberdade de informar piorou na América Latina: http://bit.ly/elpxdQ
  • Roy Greenslade, do The Guardian, faz coro e aponta para riscos na atividade profissional no subcontinente. Em inglês: http://bit.ly/hSvMOJ
  • O Dart Center for Journalism and Trauma, projeto da Universidade de Columbia, tem um site dedicado a estudos e notícias sobre conflitos, violência e tragédia. Conheça, em inglês: http://dartcenter.org
  • Por falar em sites com propostas inovadoras em jornalismo, confira o iWatch News, projeto do Center for Public Integrity, especializado em reportagens investigativas. Em inglês: http://www.iwatchnews.org
  • Pesquisadores brasileiros, aproveitando o encontro anual da Compolítica, lançaram o blog Comunicação e Política. Conheça: http://bit.ly/i1rcfj
  • Nos Estados Unidos, o Center for Journalism Ethics da University of Wisconsin-Madison promoveu ontem o evento “Na sua cara: mídia partidária na democracia”. O evento gerou vídeos que podem ser acessados. Em inglês: http://bit.ly/gtNz6m
  • Esther Vargas aproveita o exemplo da prostituição para, numa infografia, mostrar a dupla moral da imprensa. Em espanhol: http://bit.ly/fcgAp9
  • Acostumado a fazer perguntas incômodas, Robert Niles se indaga: afinal, o que estamos tentar salvar aqui: o jornalismo, algumas empresas jornalísticas ou certos executivos da mídia? Em inglês: http://bit.ly/fawsS4