O Cavaleiro Elétrico

Por Júlia Antunes Lourenço
Jornalista graduada pela Universidade Federal de Santa Catarina

Vestindo uma roupa de caubói toda iluminada por luzes e montado em um cavalo, o ex-campeão mundial de Rodeio, Sonny Steele, interpretado por Robert Redford, tem que surgir dessa maneira em eventos pelos EUA, erguendo um cereal pelo qual trabalha na divulgação.

O cereal Ranch Breakfast, com o slogan “O jeito campeão de começar o dia!” pertence a uma grande e importante empresa norte-americana – a Ampco.  Mas diante de situações ridículas como essa, Steele, que se afastou das arenas por um problema no braço, mostra-se um pentacampeão revoltado e amargurado com seu destino. O caubói aparece não só bêbado como atrasado nesses eventos, o que incomoda, e muito, os empresários da Ampco.

A situação entre o ex-campão e a empresa, que já não ia bem, se torna insustentável em um evento da própria Ampco, realizado em um hotel de Las Vegas para divulgar a compra de um banco. Uma coletiva com os diretores da empresa e diversas celebridades que divulgam outros produtos da marca é aguardada por vários jornalistas de todo o país. Apesar de o tema central ser a compra do Onnibank pela Ampco, para a repórter nova iorquina de TV, Hallie Martin, encenada por Jane Fonda, há algo mais interessante. O caubói Sonny Steele a intriga, pois nunca concede entrevistas por imposição da própria empresa.

Mantendo sua fama de irresponsável e rebelde, Steele chega à coletiva bêbado e atrasado. Hallie aproveita a oportunidade para questioná-lo sobre o atraso e o provoca perguntando como ele se sente ao passar de campeão mundial a um garoto-propaganda. O evento ainda conta com uma apresentação dos produtos Ampco, na qual Steele tem que aparecer montado no cavalo Rising Star, símbolo vivo da empresa. No ensaio o espetáculo, Sonny percebe que o animal está dopado e tem seus tendões inchados. Alcoolizado como sempre, o caubói mostra sua indignação estragando a apresentação e saindo do hotel para as ruas de Las Vegas, montado no cavalo e trajando a roupa iluminada.

O caubói, que para Hallie já era instigante, agora pode ser fonte para uma boa reportagem. A curiosidade da jornalista a coloca atrás de pistas sobre o paradeiro de Sonny, que passa a ser acusado pela Ampco de roubo, tendo em vista que o cavalo, símbolo da empresa, está avaliado em 12 milhões de dólares. A repórter, entretanto, enxerga que além dessa história há um grande furo de reportagem.

O que a jornalista quer descobrir mesmo é aquilo que os empresários da Ampco querem abafar. O dopping do animal jamais seria aceito pela população. “O cavalo é a Ampco” como mesmo ressalta o diretor da empresa. Acusado de “seqüestrador de animal” Steele é também procurado pela polícia. Mas quem chega primeiro a Sonny, escondido nas montanhas rochosas do estado de Nevada, é Hallie, claro, que tenta convencê-lo a falar. Nesse momento o ex-campeão demonstra todo seu desprezo e descrença pela imprensa, que segundo sua visão só quer saber de inventar boas estórias. A jornalista ameaça a denunciá-lo à polícia, mas Steele deixa claro quem depende de quem com a fala: “Ladrão de cavalo preso não é estória”.

A jornalista não se dá por vencida. Anuncia em rede nacional que esteve com o fugitivo e com ele teve uma longa conversa. O caubói, enquanto cuida  de Rising Star para recuperá-lo, entra novamente em contato com a repórter, buscando a possibilidade de um discurso para a televisão. A questão do jornalista proteger suas fontes, ainda que sejam são criminosas ou procuradas, é levantada então pelo filme. Mesmo ameaçada pelos donos da empresa por acobertar um fugitivo, Hallie afirma que não falará do paradeiro do caubói.

Ela segue então sozinha para gravar o discurso de Steele, que desabafa sobre a situação do animal e que só fugiu com ele para recuperá-lo. Ele também acaba revelando à jornalista que pretende soltar o animal.  Hallie, triunfante com seu furo em mãos, vai até uma cidade próxima, cercada por policiais, e avisa seu chefe pelo telefone sobre a história.  Pede, também, que uma equipe de TV se desloque até Rim Rock Canyon, no estado de Utah, região em que acredita que Sonny soltará o cavalo. Depois avisa o ex-campeão sobre a polícia e comunica que vai fugir com ele, já que não quer ser acusada de cúmplice de um crime por não divulgar suas fontes. A fita com o discurso de Steele é reproduzida em rede nacional e comove a população, que passa a torcer pelo caubói.

O filme tem seqüência com a fuga dos dois para Utah. Enquanto fogem, o clima de romance entre a jornalista e sua fonte toma conta da história. A jornalista incansável por um grande furo de reportagem dá, então, lugar a uma mulher admirada pela história de sua fonte e arrependida por ter divulgado o destino final de Rising Star.

O que ela não esperava é que, apesar de esperta, deduziu erroneamente o local. Enquanto policiais, empresários e a equipe do jornal se deslocam para Rim Rock Canyon, Steele a leva ao verdadeiro lugar: Silver Reef, onde solta o animal junto a vários cavalos selvagens. Após tudo resolvido, Hallie volta a Nova Iorque, onde narra, para todo país, a história da fuga e do ex-campeão mundial, que vira herói nacional. Já a Ampco, além de retirar a acusação de rapto, também muda seu logotipo.

O filme Cavaleiro Elétrico (The Electric Horseman, 1979, EUA) foi dirigido por Sydney Pollack e aborda, infelizmente de leve e fantasiados, temas como a proteção da fonte pelo jornalista, seu envolvimento com ela e uma visão um tanto quanto trivial sobre a “incansável” busca do jornalista por uma “boa estória”.

FICHA TÉCNICA

Título original: The Electric Horseman
Produção: 1979, EUA
Duração: 122 minutos
Direção: Sydney Pollack
Atores principais: Robert Redford, Jane Fonda, Valerie Perrine

Advertisements