Paradas obrigatórias para quem pensa e se interessa por jornalismo e ética:

  • Congresso Nacional vai discutir nova regulamentação da internet no Brasil. No Observatório da Imprensa, com informações do Correio Braziliense: http://bit.ly/obRWb9
  • Enquanto isso, um grupo de oito organizações lançou uma consulta pública na internet com o objetivo de criar uma plataforma da sociedade para o novo marco regulatório.
  • O pensador da internet Pierre Lévy passou pelo Brasil recentemente, participando de diversos eventos. Numa parada estratégica, deu entrevista a Jaqueline Guiterres, da revista Cult: http://bit.ly/na74F6
  • A presidente da República, Dilma Rousseff, sancionou a lei que abre o mercado de TV a cabo para as empresas de telecomunicações nacionais e estrangeiras e define cotas nacionais de programação: http://bit.ly/p98KM8
  • O deputado federal Paulo Pimenta entra na briga entre o jornal Folha de S.Paulo e o blog satírico Falha de S.Paulo, a favor do último: http://bit.ly/nOLHDG
  • Reino Unido: lembra do caso dos grampos telefônicos do News of the World? Pois Peter Preston, da revista The Observer, levanta questões jurídicas e éticas sobre o caso. Em inglês: http://bit.ly/oOOCBT
  • Plágio na era do Google: nos Estados Unidos, o ombudsman do Washington Post, Patrick B. Pexton, levanta a questão do que caracteriza roubo intelectual na era da internet.Versão em português no Observatório da Imprensa: http://bit.ly/puYvtE
  • Mais plágio: o colunista britânico Johann Hari admite plágio e devolve o Orwell Prize. Em inglês: http://bit.ly/oybVLI
Advertisements