“Os leitores de jornais devem ser considerados a partir de dois pontos de vista principais: 1) como elementos ideológicos, ‘transformáveis’ filosoficamente, capazes, maleáveis à transformação; 2) como elementos ‘econômicos’, capazes de adquirir as publicações e de fazê-las adquirir por outros”
Antonio Gramsci, pensador italiano

“A deontologia do jornalismo não é outra coisa, provavelmente, do que a transposição e a adaptação, às profissões informativas, da ideia das corporações e das regras que seus membros deveriam respeitar, tanto para garantir o prestígio e o bom nome da profissão, a ordem e a tranquilidade entre seus membros, como um serviço de qualidade ao público”
Emmanuel Derieux, professor e pesquisador francês