Domador de motins

Por Alécio Clemente
Acadêmico de Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina

Saber escrever bem é uma arte. Saber atirar também. Ned Britt (Randolph Scott) domina as duas de maneira magistral. Britt é um ex-pistoleiro e agora edita seu pequeno jornal em Fort Worth, no Texas. Ele está disposto a não resolver mais os problemas à bala, mas uma turma da pesada chefiada por Gabe Clevenger (Ray Teal) tenta dominar a região.

Além da pequena prensa tipográfica de Britt, também veio para a cidade a atraente Flora Talbot (Phyllis Thaxter), a quem Britt encontrou no caminho vindo para Forth Worth. Foi quando ficou sabendo que ela iria casar-se com Blair Lunsford (David Brian), um velho amigo seu.Talvez alguma questão entre Clevenger e Britt não tenha ficado bem resolvida nos velhos tempos de pistoleiro e Clevenger vai incomodar Britt na tentativa de impedir a circulação do jornal no qual ele aparece como fora da lei.

Fort Worth tem tudo para prosperar, ainda mais agora que a estrada de ferro vai chegar. As terras deverão valorizar muito mas, com Clevenger espalhando o terror e tentando impedir a construção da estrada, os moradores acabam por  vender muito barato suas propriedades. Quem estaria interessado em comprar o terreno de fazendeiros que querem fugir para outras bandas? O assistente de Britt tem a sua teoria e se prepara para relatá-la no editorial.

Flora parece estar apaixonada por Lunsford e, a princípio, não confia nas acusações que o amigo Britt faz ao seu noivo. Pode ser simplesmente um jogo porque ele também estaria interessado pela linda Flora, mas também pode ser verdade que o homem com quem ela vai se casar não está falando a verdade. O noivo, poderoso homem de negócios na cidade, tem planos e pretende ser governador. Na busca para realizar seus objetivos, Lunsford não se prende muito a conceitos éticos ou morais. Sem poder confiar nem no amigo ou, tampouco, no noivo, Flora Talbot terá que conferir pessoalmente.

Na cidade cuidada por um xerife molenga, Britt ainda precisa usar suas habilidades com o revólver apesar de querer se afastar dele. O duelo se passa entre Clevenger e Britt. De um lado alguém armado e inescrupuloso, de outro um jornalista cuja arma é a palavra escrita. Sozinho, Britt parece não ter chances contra Clevenger e seu bando, mas ele vai ter um forte aliado na sua luta para trazer a paz de volta para a cidade.

 FICHA TÉCNICA

Título original: Fort Worth
Produção: Estados Unidos, 1951
Roteiro: John Twist
Direção: Edwin L. Marin
Duração: 80 min
Gênero: Faroeste
Elenco:  Randolph Scott, David Brian, Phyllis Thaxter, Helena Carter, Dickie Jones, Ray Teal.

Advertisements