Movidos à cafeína

Por Isabel Cristina Silveira

Chefiar uma redação de jornal não é trabalho fácil. Henry Hackett, do The Sun, sabe bem disso. Casado com a jornalista Martha, que está grávida de seu primeiro filho, Henry vive na comédia “O Jornal” a pressão criada pelo dead line, a falta de dinheiro e o bebê que está por vir, obrigando-o a andar com a sagrada latinha de Coca-Cola – repleta de cafeína – sempre a mão. Porém, é do café o posto de bebida primordial entre os jornalistas, que serve como um combustível para aguentar as longas e penosas jornadas de trabalho.

A busca pelo furo jornalístico já se apresenta logo no início do filme. O assassinato de dois homens brancos em Williamsburg é capa da maioria dos jornais nova-iorquinos, com exceção do The Sun, que foi “furado” por seus concorrentes. Publicar uma notícia em primeira mão era sinônimo de eficiência e exclusividade; assim como deixar de publicá-la remetia à lentidão e deficiência do veículo. De 1994 para cá, entretanto, o papel do impresso vem mudando com a força da internet; o meio precisou compreender que é quase impossível competir com a rapidez da web, e por noticiar de forma mais lenta, torna-se também mais analíticos dos fatos.

A pressa em explicar os acontecimentos envolve também a polícia: dias depois do crime de Williamsburg, dois rapazes negros suspeitos são capturados. Tudo indica que este seria mais um caso relacionado ao racismo – perfeito para que a mídia explicasse de forma “coerente” o ocorrido. Mas Henry Hackett, descrente dessa versão dos fatos, perseguirá outra solução para o caso. Sua atitude traz à tona a responsabilidade dos meios de comunicação sobre a vida dos acusados, vítimas e tantas outras personagens que “rendem matéria”. Todos podem ser afetados diretamente por uma publicação que os envolva. Diante disso, é dever dos jornais a certificação das informações que publicam. Esta certificação é em teoria muito mais importante que qualquer furo jornalístico; o que, na prática, nem sempre acontece.

O frenesi do mundo jornalístico acaba por afetar também as relações pessoais da equipe. Martha Rackett está a poucas semanas do parto e deseja mais atenção do marido, que além de apaixonado pelo trabalho, se atrapalha com as indefinições de horário que o jornalismo exige. O editor Bernie White, diagnosticado com câncer de próstata, tenta ao longo do filme conversar com sua filha, afastada dele há anos. A diretora do jornal, Alicia Clark, busca de muitas maneiras conseguir um aumento de salário, para que possa continuar um romance com Carl, seu colega de trabalho.

O dinheiro tem – e muito – espaço na trama. As finanças do The Sun, como a de muitas redações, não está esbanjando riqueza – exemplificado na árdua luta de um dos funcionários para que se compre uma cadeira decente para sua escrivaninha – o que influencia Henry Rackett a aceitar uma entrevista de emprego em um dos jornais concorrentes, o New York Sentinela.

A trama foi escrita por David Koedpp e Stephen Koepp, que teve experiência no mundo do jornalismo como editor-chefe na revista Time e Fortune Magazine. Dirigido por Ron Howard, o longa contou com brilhantes atores da comédia, como Michael Keaton e Marisa Tomei, além da eterna Cruela DeVil, Glenn Close, no papel de Alicia Clark. “O Jornal” consegue introduzir o espectador no que acontece em um só dia de uma redação. Apresenta expressões do cotidiano jornalístico (em que outra profissão o novato seria chamado de “foca”?), transmite a tensão do deadline e mostra que jornalismo está muito longe de ser um trabalho solitário – e entediante.

Ficha técnica:

Gênero: Coméda
Ano: 1994
Duração:88 minutos
Origem: Estados Unidos
Distrubuidora: Universal Pictures
Direção: Ron Howard
Roteiro: David Koedpp e Stephen Koepp
Produção: Brian Grazer e Frederick Zollo
Música: Randy Newman
Fotografia: John Seale

Elenco:
Michael Keaton como Henry Hackett
Robert Duvall  como Bernie White
Glenn Close  Alicia Clark
Marisa Tomei  Martha Hackett
Randy Quaid como Michael McDougal
Jason Robards como Graham Keighley
Jason Alexander como Marion Sandusky
Spalding Gray como Paul Bladden
Catherine O’Hara como Susan
Lynne Thigpen como Janet
Jack Kehoe como Phil
Roma Maffia como Carmen
Clint Howard como Ray Blaisch

Advertisements