Na próxima terça-feira (7) Thiago Amorim Caminada, pesquisador do ObjETHOS desde 2013, defenderá a dissertação intitulada “Erro jornalístico nos comentários das redes sociais: interações entre leitores e veículos”. A defesa ocorre na sala Hassis, localizada no Centro de Comunicação e Expressão (CCE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), às 14h. A banca examinadora será composta pelos doutores: Gabriela Zago (UFPel), Rita Paulino (UFSC) e Francisco Karam (UFSC).

A pesquisa orientada pelo professor Dr. Rogério Christofoletti, um dos pesquisadores responsáveis pelo ObjETHOS, visa discutir como se dá a interação dos leitores e dos veículos jornalísticos nos apontamentos de erros nas páginas oficiais do Facebook de A Notícia, Notícias do DiaDiário Catarinense e Jornal de Santa Catarina. A dissertação pretende contribuir com os estudos sobre comentários e participação, além de indicar posicionamentos éticos de interação dos veículos para com seus leitores nos sites de redes sociais.

Na quarta-feira (8) Elaine Aparecida Manini, pesquisadora do ObjETHOS desde 2012, defenderá a dissertação: “O silêncio no jornalismo e a sociologia das ausências de Boaventura de Souza Santos: análise da cobertura da Economia Social com foco no cooperativismo nos jornais Diário Catarinense e Diário do Iguaçu”. A defesa ocorre na sala 141 do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) às 14h. A banca examinadora será composta pelos doutores: João Somma Neto (UFPR), Jorge Kanehide Ijuim (UFSC) e Mauro César Silveira (UFSC). O estudo foi orientado pelo professor Dr. Francisco José Castilhos Karam, também pesquisador responsável pelo ObjETHOS assinalou um distanciamento social e deontológico na cobertura jornalística dos assuntos de Economia, apontando como uma das manifestações desse problema o silenciamento da Economia Social.

O trabalho também ressaltou o problema do descrédito às formas alternativas de produção, denunciado como “desperdício de experiência social”, por Boaventura de Souza Santos, um dos motivos que o levam a propor uma Sociologia das Ausências. Em suma a dissertação busca entender como alguns conceitos desta nova epistemologia podem se aplicar ao Jornalismo e como o Jornalismo tem contribuído para a produção de ausências no campo da Economia, reforçando a divulgação de um pensamento único no qual o mercado é quem dita as regras para a sociedade e não o contrário.