Paradas obrigatórias para quem pensa e se interessa por jornalismo e ética:

  • Um código de ética para o jornalismo de realidade virtual foi tema de discussão na ONA – Online News Association. O artigo debate questões como os efeitos físicos e psicológicos que podem ser causados na audiência durante as narrativas de imersão: bit.ly/1WnEe8t.
  • Aproveite para ler a entrevista publicada em abril no site Meio & Mensagem com Nonny de la Peña, uma das pioneiras na convergência entre jornalismo e realidade virtual. Peña aborda as implicações éticas no uso de novas tecnologias: bit.ly/1qqpFU2.
  • Chava Gourarie escreve para o Columbia Journalism Review sobre os limites entre liberdade de imprensa e invasão de privacidade no caso do portal de notícias Gawker. Em 2012, o site vazou vídeos de sexo do lutador Hulk Hogan, que moveu uma ação judicial contra o grupo de comunicação. No entanto, descobriu-se recentemente que o processo de Hogan é financiado por Peter Thiel, um dos principais investidores do Facebook: bit.ly/1NQMFq2.
  • Foi lançada a versão em português do projeto Me and My Shadow (Eu e Minha Sombra), organizado pelo coletivo Tactical Tech. Acesse o site para ler mais sobre controle de dados, rastros digitais e vigilância na internet: bit.ly/1U9Fvtp.
  • Uma reportagem da Wired concluiu que pesquisadores de Big Data – ou seja, que lidam com um grande volume de dados – refletem pouco sobre dilemas éticos, como a privacidade dos usuários: bit.ly/27QOXvU.