Amanhã (17), às 14 horas, na sala 141 do Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina (CCE/UFSC), Ricardo Torres irá defender a dissertação “Jornalismo político e mídias sociais: das restrições convencionadas às rupturas alternativas”. Com esse trabalho o pesquisador do objETHOS busca verificar de que forma os grupos com interesses em comum estão utilizando as potencialidades das mídias sociais como uma alternativa para a produção e distribuição de informação política.

O estudo evidencia as novas relações percebidas entre política e comunicação que originam zonas de tensão entre os modelos tradicionais de disseminação de informações e os grupos minoritários, que eram constantemente omitidos da cena política. Trata também de algumas formas de engajamento que são encontradas nas mídias sociais a partir das características empregadas pela interatividade e pelo ciberativismo.

Tais reflexões do pesquisador foram tecidas a partir de casos notáveis de utilização das mídias sociais pelo Movimento Ocupe Estelita, Agência Pública, Jornalistas Livres, Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo, Diário de Pernambuco e Jornal do Commercio.

A banca será presidida pelo orientador professor dr. Rogério Christofoletti; tendo como avaliadores internos o professor dr. Carlos Locatelli; a professora dra. Raquel Longhi e o professor dr. Eduardo Barreto Vianna Meditsch como Suplente.O professor dr. Samuel Lima (UFSC) será o avaliador externo, tendo como suplente o professor dr. Carlos Albano Volkmer de Castilho (UFSC).

Advertisements