Paradas obrigatórias para quem pensa e se interessa por jornalismo e ética:

  • Mídias sociais são a primeira fonte de notícia para 50% dos jornalistas, embora apenas 6% confiem no conteúdo postado nelas. Revistas e jornais impressos ainda são os meios que detêm maior credibilidade entre os profissionais. Acesse a pesquisa conduzida pelo Ogilvy Media Influence com mais de 200 jornalistas de diversos países: bit.ly/2aXqNMp
  • A universidade da Pensilvânia oferece um curso de inglês, online e gratuito, voltado para jornalistas. As inscrições vão até 15 de agosto: bit.ly/2aBUrEO
  • Duas novas iniciativas em jornalismo deram as caras na última semana. No editorial que estreia a versão brasileira do The Intercept, o jornalista Glenn Greenwald traz um panorama sobre a concentração dos meios de comunicação no país e a oportunidade para que veículos alternativos tenham espaço: bit.ly/2afcIJq. Em Florianópolis, as jornalistas do Catarinas lançaram o primeiro portal voltado exclusivamente à cobertura sobre questões de gênero: bit.ly/2ayey56
  • Como minimizar o impacto de rumores propagados em redes sociais durante cenários de tensão? Criar mecanismos legais para punir usuários pode atentar contra a liberdade de expressão, segundo pesquisadores da Universidade de Oxford: bit.ly/2aXE9Zq
  • Red Ética Segura traz seis dicas para fugir de estereótipos que podem contaminar coberturas sobre imigrantes: bit.ly/2aSpEmg
  • No The Guardian, Harrison Jones infere que a falta de diversidade ameaça o futuro do jornalismo. Para mantê-lo relevante, é necessário que a profissão não seja dominada por homens brancos de classe média que escrevem somente para um público com este mesmo perfil” bit.ly/2akiLvW
  • Roy Greenslade escreve uma resposta à ação tomada por jornais franceses que decidiram não publicar mais fotos de terroristas (sobre esse caso, leia mais: bit.ly/2aZIecl). A autocensura dos veículos acabaria solapando dados factuais importantes, diz Greenslade, e iria na contramão de suas responsabilidades: bit.ly/2anlAJU O texto também foi traduzido no Observatório da Imprensa: bit.ly/2aSpih3
  • Jornalistas e pesquisadores que se interessam por cultural digital podem baixar gratuitamente dois novos livros sobre o tema: Digital Humanities and Digital Media (bit.ly/29RM3QR) e Ferramentas para Análise de Qualidade no Ciberjornalismo (bit.ly/2b7kSR8).