Paradas obrigatórias para quem pensa e se interessa por jornalismo e ética:

  • niemanlab-simple-email-logo3Nieman Lab está compilando os experimentos jornalísticos mais interessantes feitos durante a cobertura dos Jogos Olímpicos de 2016. A lista inclui o uso de bots no Washington Post e um “áudio tour” no Rio de Janeiro produzido pelo The Guardian: bit.ly/2b9KPU7.
  • Gênero e Número é uma web revista recém lançada com foco no jornalismo de dados. O tema da primeira edição é a desigualdade entre homens e mulheres no esporte: bit.ly/2aIJtKM.
  • Quais são as preocupações que jornalistas devem ter quando utilizam vídeos gravados por cidadãos? Paula Gonzalo alerta para os dilemas éticos que envolvem a proteção de testemunhas, especialmente em casos de violência: bit.ly/2aUPya1.
  • Uma matéria do Poynter analisa o cenário midiático brasileiro com o auxílio de Rosental Alves, diretor do Knight Center for Journalism in the Americas. Alguns dos pontos destacados são o controle que políticos exercem sobre mídias regionais, a ascensão de iniciativas fact-checking e o alto número de crimes cometidos contra jornalistas: bit.ly/2bj5iVm.
  • A UNESCO lançou um guia sobre segurança digital para jornalistas (em espanhol). Acesse e baixe gratuitamente: bit.ly/2aNBZvt.
  • Internet e capitalismo de vigilância é o tema de uma entrevista com o antropólogo Rafael Evangelista e o advogado Rafael Zanatta. Assista a conversa promovida pelo site Outras Palavras: bit.ly/2aOItrc.
  • O Observatório da Imprensa deu início a uma campanha de crowdfunding para manter seu site no ar. Você pode fazer doações aqui: bit.ly/2b9sKUC.
  • Na próxima quinta-feira (18) será lançado o portal do coletivo Maruim, de Florianópolis. O evento acontece no Palácio Cruz e Sousa e terá também uma roda de debate sobre jornalismo com cinco profissionais. Mais informações: bit.ly/2aPBRrp.
  • A crítica de mídia realizada pela página Caneta Desmanipuladora foi destaque no Suplemento Pernambucano. Confira uma entrevista com o jornalista e a atriz que estão por trás do projeto: bit.ly/2aLJYGA
  • Conheça a história da ONG AfricanCheck, dedicada a corrigir informações distorcidas sobre o continente africano: bit.ly/2aN8CDF.
  • O último relatório da ONG Repórteres Sem Fronteiras tem como tema o coronelismo eletrônico, destacando políticos que são donos de veículos de comunicação. Aécio Neves, senador do PSDB, é um dos personagens citados no dossiê: bit.ly/2agVuM3.
  • A relação entre jornalistas e fontes anônimas é destaque na reportagem de Sherry Ricchiardi, traduzida pela Rede de Jornalistas Internacionais: bit.ly/2aNSKFx.
  • Confira também um artigo no Columbia Journalism Review que discute o interesse de fontes que vazam dados para jornalistas. O texto questiona como cobrir esses casos evitando que o profissional seja manipulado pelas partes interessadas: bit.ly/2ayhWPo.
Advertisements