Paradas obrigatórias para quem pensa e se interessa por ética e jornalismo:
  • Acontece hoje a conferência “Truth, trust and the future of journalism”, na Universidade Wisconsin-Madison, com discussões sobre desinformação, fake news e descrédito do público. Margaret Sullivan, colunista de mídia do Washington Post, é uma das debatedoras. Assista online: bit.ly/2myJZ42.
  • Projetos transnacionais de jornalismo investigativo na América Latina são destaque em matéria do Centro Knight. Iniciativas como a plataforma Connectas publicam reportagens assinadas por profissionais do Chile, Colômbia, Brasil e Venezuela: bit.ly/2nAvfDo.
  • A página inicial no site do jornal sueco Svenska Dagbladet é controlada por um algoritmo, que calcula o valor de noticiabilidade das matérias publicadas. Leia mais: bit.ly/2nkmKKI.
  • Está disponível a versão 2016 do relatório Direito à Comunicação no Brasil, produzido pelo coletivo Intervozes. O documento reúne reportagens sobre violações aos direitos cometidos contra comunicadores. Crise na comunicação pública e ameaças à internet livre são alguns dos temas do e-book, que pode ser baixado gratuitamente: bit.ly/2mTK9av.
  • Rocket Post Livre é um boletim de notícias enviado pelo Whatsapp para assinantes de um distrito rural na Índia. Criado pelo jornalista Shivendra Gaur, o serviço prioriza notícias locais e conta com quase 12 mil assinaturas – destas, 8 mil são pagas: bit.ly/2njY9pt.
  • Unesco lançou um manual para orientar meios de comunicação em coberturas sobre terrorismo. O e-book, em inglês, traz reflexões sobre sobre respeito às vítimas, ética em publicação de imagens, propagação de discursos de ódio e a pertinência de expor ou não ações terroristas: bit.ly/2omga8r.
Advertisements