O coletivo Intervozes acaba de lançar com a ONG Repórteres Sem Fronteiras a versão brasileira do projeto Media Ownership Monitor (Monitoramento da Propriedade da Mídia), pesquisa que busca mapear os maiores controladores das empresas do setor, seus interesses econômicos e uso das verbas públicas no ramo. O estudo tem duração de quatro meses (de julho a outubro deste ano) e os resultados vão ser disponibilizados online, revelando detalhes dos 40 maiores grupos de mídia do país.

Embora o foco da pesquisa esteja nos conglomerados, o mapeamento deve apresentar também disparidades regionais, atrelamento a grupos políticos e formação de redes e sistemas.

O Brasil é o décimo país a realizar a pesquisa. Antes dele, já mapearam sua mídia Camboja, Mongólia, Colômbia, Tunísia, Sérvia, Filipinas, Turquia, Ucrânia e Peru. Em breve, Gana, Paquistão e Marrocos também vão iniciar seus capítulos regionais. O projeto é coordenado por André Pasti e equipe, e conta com um conselho de 15 especialistas em políticas de comunicação, que reúne nomes como Cesar Bolaño, Elizabeth Saad, Fernando Oliveira Paulino, Susy dos Santos e Rogério Christofoletti, pesquisador do objETHOS.

Advertisements