Paradas obrigatórias para quem pensa e se interessa por ética e jornalismo:

– Jornalistas estão entre as categorias mais atingidas pela reforma trabalhista aprovada pelo Senado na última terça-feira. Quem afirma é a professora em Direito do Trabalho da UFMG Daniela Murada Reis: bit.ly/2uZWpqC.

– Estão abertas as inscrições para o curso “Videojornalismo: narrativas visuais para plataformas digitais”, ministrado pelos jornalistas João Wainer e Alessandro Alvim. O treinamento é online, gratuito e acontece de 24 de julho a 20 de agosto: bit.ly/2t8cAVn.

– Jornalistas do site Catarinas discutem o aumento da violência contra profissionais da imprensa na cobertura de protestos em Florianópolis: bit.ly/2sYBNgE.

– Novo relatório da ONG Privacy International detalha o estado da privacidade na África do Sul – da vigilância na comunicação à proteção de dados pessoais e iniciativas de políticas públicas: bit.ly/2umvsPG.

– A opinião de 1300 jornalistas dos Estados Unidos sobre como melhorar a cobertura de chacinas: bit.ly/2tla8ZX.

– É possível ensinar técnicas para uma leitura crítica da mídia nas escolas? Uma reportagem do Nieman Reports discute métodos de ensino da chamada literacia midiática: bit.ly/2nUyOrj.

– Um aplicativo do site Agência Pública combina jornalismo e geolocalização ao estimular o usuário a buscar histórias da Zona Portuária do Rio de Janeiro: bit.ly/2uqOeGC.

– A sétima edição do Simpósio Internacional em Ética Digital abordará fake news, drones, internet das coisas e direito ao esquecimento. O evento será realizado na Universidade de Loyola (Chicago), em 13 de outubro: bit.ly/2tTOoDh.

Advertisements