Mariana da Rosa Silva, pesquisadora do objETHOS desde 2015, defende na segunda-feira (11/09) a dissertação “Tensões entre o alternativo e o convencional: Organização e financiamento nas novas experiências de jornalismo no Brasil”. A defesa ocorre na sala 141, localizada no Centro de Comunicação e Expressão (CCE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), às 9 horas. A banca examinadora será composta pelos professores Gislene da Silva e Jacques Mick (ambos da UFSC) e por Paula Melani Rocha, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

A pesquisa, orientada pelo professor Rogério Christofoletti, busca contextualizar o surgimento de experiências alternativas nativas da internet no jornalismo brasileiro, essas iniciativas questionam o modelo de negócio praticado pela grande mídia. A partir de estudos de casos múltiplos e observação participante, a pesquisadora realizou um levantamento sobre os modelos de financiamento e organização em 30 iniciativas criadas entre 2013 e 2015 no Brasil. Além disso, a dissertação apresenta estudos aprofundados dos coletivos Cidades para Pessoas e Revista Vaidapé.

As principais constatações da pesquisa indicam certa fragilidade das novas experiências que, em sua maioria, ainda não apresentam modelos consolidados de organização e financiamento. Também evidenciam que a inexistência das condições ideais para operação é superada por uma espécie de urgência pela criação de espaços alternativos ao jornalismo convencional.

Advertisements