Um dos maiores especialistas em ética da comunicação em Portugal, o professor Carlos Camponez, está em visita à Universidade Federal de Santa Catarina para um período de dois meses de intercâmbio de pesquisa, ensino, extensão e inovação.

Durante sua estada, o professor da Universidade de Coimbra vai acompanhar as atividades do Observatório da Ética Jornalística (objETHOS), grupo de pesquisa que está oficializando convênio de cooperação acadêmico-científica com o Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (Ceis20), da UC. Entre os planos de Camponez está a criação de um observatório português de ética jornalística, inspirado no projeto que existe na UFSC desde 2009. “Já temos tratado disso há alguns meses, e a visita do professor vai intensificar a possibilidade de transferência de tecnologia e o desenvolvimento de outras ações de parceria”, comenta Rogério Christofoletti, um dos líderes do objETHOS.

Além de reuniões de trabalho, estão previstas as participações do professor Carlos Camponez em conferências locais e nacionais, contatos com outros pesquisadores e um minicurso de extensão com o tema “Jornalismo e as transformações normativas da liberdade de expressão no século XXI”.

Carlos Camponez coordena o Grupo de Investigação em Comunicação, Jornalismo e Espaço Público do Ceis20. Dirigiu o Mestrado em Comunicação e Jornalismo e a Licenciatura de Jornalismo e Comunicação na Universidade de Coimbra. Como jornalista, trabalhou nos jornais Diário de Lisboa, A Capital, Público e Região de Leiria. Foi membro do Sindicato dos Jornalistas e do Conselho Deontológico, além de diretor da Mediapolis – Revista de Comunicação, Jornalismo e Espaço Público, da qual foi fundador. O pesquisador é autor de “Deontologia do Jornalismo”, entre outros livros e artigos científicos na área.

O pesquisador veio ao Brasil com recursos do Banco Santander, de Portugal.

Advertisements