Paradas obrigatórias para quem pensa e se interessa por ética e jornalismo:

– O Festival 3i – jornalismo inovador, inspirador, independente reuniu diversas organizações jornalísticas para debater temas como ativismo, modelos de negócio e financiamento. Lupa, Agência Pública, Nexo, o peruano Ojo Público e o guatemalense Nómada foram alguns dos nomes presentes. Você pode conferir na íntegra os vídeos das mesas de discussão do evento: bit.ly/2AUghOH. Leia também um resumo do que aconteceu nos dois dias do festival: bit.ly/2mygjZs.

– Curso online e gratuito sobre ética jornalística oferecido pela rede Ethical Journalism Network: bit.ly/2mxUucH.

– Confira uma entrevista com o pesquisador José Alberto García-Avilés, professor da Universidad Miguel Hernández de Elche (Espanha), discutindo os principais problemas éticos do jornalismo online: bit.ly/1xL1xg4.

– Baixe o e-book Comunicação e Cidadania Política, organizado por Carlos José Napolitano, Maximiliano Martín Vicente e Murilo César Soares. Dentre os temas, há seções dedicadas ao impeachment de Dilma Rousseff, protestos de 2013 e jornalismo político: bit.ly/2mznssz.

– “As credenciais de Waack deveriam ser levadas em conta como agravantes, não como atenuantes”, escreve Ana Maria Gonçalves para o The Intercept, sobre o caso de racismo do jornalista da Globo: bit.ly/2hr2tXb. Intervozes também trata do tema, discutindo o racismo estrutural na mídia brasileira: bit.ly/2yPMRjo.

– Itália aprova lei que protege whistleblowers (pessoas que vazam informações e denúncias) de sofrerem retaliações: bit.ly/2APDoJc.

Advertisements