O projeto “Educação para crítica de mídia nas escolas públicas”, do Observatório da Ética Jornalística (objETHOS), realizou o quarto e último encontro do ano com estudantes do ensino médio na quinta-feira (23/10). As rodas de conversa foram coordenadas pelo professor Samuel Lima e contaram ainda com a participação do jornalista e escritor Salvador Neto e do doutorando Ricardo Torres, pesquisador do POSJOR/UFSC.

As discussões envolveram alunos do terceiro ano da Escola Básica Simão José Hess (do bairro Trindade) e do segundo ano da Escola Padre Anchieta (da Agronômica) em Florianópolis (SC). Os erros na informação jornalística foram o tema dos debates. Com o objetivo de entender e clarear as possíveis consequências de abordagens imprecisas e equivocadas foram apresentadas diversas situações. Salvador Neto falou sobre as responsabilidades ligadas à profissão e expôs um exemplo concreto que abordou em profundidade no livro “Na Teia da Mídia”: um erro de informação, cuja origem foi um agente público (delegado de polícia, em Joinville) e a ação errática da mídia local que causou danos irreparáveis ao jovem gráfico Aluísio Plocharski e sua família.

Samuel Lima conduz o debate no Simão Hess. Foto: Ricardo Torres

Os estudantes discutiram e tiraram dúvidas sobre problemas práticos e os entornos da temática. Na sequência, responderam a um questionário de avaliação sobre os quatro encontros realizados nessa etapa experimental do projeto. As atividades desenvolvidas nessa fase foram norteadas pela experimentação e contaram com a colaboração de alunos, professores e dirigentes das escolas participantes.

De modo geral, as avaliações foram positivas e as ações pedagógicas empregadas nos encontros experimentais servirão de base para a continuidade do projeto que se estende até 2019. O início da segunda etapa da iniciativa está previsto para o primeiro semestre de 2018, focado nas escolas rurais de ensino médio da região metropolitana de Florianópolis.

Anúncios