A semana passada foi bastante movimentada no Programa de Pós-graduação da Universidade Federal de Santa Catarina (POSJOR). Fim de semestre letivo, dissertações sendo defendidas, comemorações de 10 anos do Programa, realização do 4º Simpósio de Pesquisa Avançada em Jornalismo da Região Sul e da 7ª Jornada Discente, muita coisa! O objETHOS participou, na quarta-feira (06), do “Encontro dos grupos e redes de pesquisa da Região Sul – Articulações e perspectivas para enfrentar a crise”, dentro das atividades do simpósio.

Na ocasião, o professor Rogério Christofoletti, um dos coordenadores do objETHOS, apresentou um balanço das atividades realizadas neste ano e perspectivas para 2018. Um dos projetos do próximo ano é aprofundar o convênio de cooperação acadêmico-científica com o Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (Ceis20), da Universidade de Coimbra (UC), Portugal. Com a vinda do professor Carlos Camponez para uma estada de dois meses na UFSC, os grupos se aproximaram muito na identificação de formas de intercâmbio e um dos resultados do estreitamento de relações pode ser a criação de um observatório lusófono da ética jornalística. A ideia ainda está sendo gestada, mas Camponez, que retornou à Europa nesta semana, demonstrou bastante interesse e entusiasmo.

A reunião aconteceu em conjunto com os professores Carlos Locatelli (POSJOR/UFSC) e seus orientandos, e Maria Helena Weber (UFRGS), que apresentou o Observatório de Comunicação Pública (ObComp), projeto que dialoga com o objETHOS. Participaram ainda o professor Samuel Lima, também coordenador do Objethos e outros membros do grupo. Os dois observatórios devem iniciar parceria em 2018, mas as atividades de cooperação estão em fase de estudo.

Na apresentação do balanço, o professor Christofoletti destacou a produção do objETHOS em 2017. O observatório fechará o ano publicando no site 46 comentários semanais, 19 artigos de opinião, um dossiê com 10 textos sobre a crise Temer, 45 edições do radar objETHOS, com indicações de links. O ano foi marcado ainda pela consolidação de outro canal de comunicação do observatório, a newsletter quinzenal, com mais de 1,6 mil assinantes, e que teve 22 números em 2017, pelo lançamento do ebook Ética, Mídia e Tecnologia, com 15 entrevistas internacionais, e pela realização do ciclo de debates Jornalismo e Privacidade na Década da Transparência.

“Avançamos num terreno estratégico neste ano: um projeto de formação crítica de jovens”, lembrou o professor Christofoletti. Ele se referia à iniciativa ObjETHOS nas Escolas Públicas: educação e crítica em debate, que fez quatro rodas de conversas temáticas em duas escolas de ensino médio de Florianópolis, envolvendo dezenas de estudantes na discussão do papel do jornalismo e da mídia na sociedade. “Foi uma experiência muito interessante e produtiva”, ressaltou o professor Samuel Lima, que coordena o projeto que, no ano que vem, vai ser levado a outras três escolas. 2018 promete!

Anúncios