Paradas obrigatórias para quem pensa e se interessa por ética e jornalismo:

– Algoritmos no jornalismo, representatividade, debate político nas redes e jornalismo imersivo são alguns dos temas presentes no especial “O jornalismo no Brasil em 2018”, organizado pelo Farol Jornalismo, em parceria com a Abraji: bit.ly/2j1FDCo.

– Níveis de liberdade de imprensa no mundo decaíram para o patamar mais baixo em uma década, de acordo com um mecanismo lançado pela Artigo 19 para medir ameaças do tipo. Brasil é um dos países com declínio considerável, ao lado de Turquia e Bangladesh: bit.ly/2CjB8vz.

– Acesse também outro relatório da organização Artigo 19 que analisa políticas de defesa e segurança cibernética nos países da América do Sul: bit.ly/2Bp3YwI.

– As relações entre política e mídia no Brasil são analisadas pela pesquisadora Suzy de Santos, em entrevista ao The Intercept sobre o fenômeno do coronelismo eletrônico: bit.ly/2knXF1V.

– Já ouviu falar de Datasploit, Maltego, Tor e Signal? Uma matéria da Vice explica por que ferramentas hackers podem ser úteis para o processo de apuração jornalística: bit.ly/2C8BVyt.

– Conheça iniciativas fotojornalísticas formadas exclusivamente por negros ou mulheres com o objetivo de diversificar a produção das redações: bit.ly/2zc889u.

– Entre 22 e 24 de março de 2018, ocorre a conferência internacional Transmedia Literacy, na Universidade Pompeu Fabra, em Barcelona. O evento reúne pesquisadores da Europa, América Latina e Austrália que estudam literacia midiática e educomunicação. Mais informações: bit.ly/2tj7v8N

Anúncios