O Observatório da Ética Jornalística (objETHOS) disponibiliza aos leitores mais quatro dissertações orientadas no grupo de pesquisa. Os trabalhos foram defendidos em bancas públicas no Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da UFSC em 2017 e conferiram títulos de mestre em jornalismo para seus autores.

Em “Valores morais em atos de jornalismo: reflexões sobre uma ética para não-jornalistas”, Dairan Mathias Paul faz um mergulho teórico sobre as mais recentes pesquisas sobre deontologia jornalística e compara essas bases com o cotidiano de dois coletivos jornalísticos brasileiros. Mariana da Rosa Silva também aborda novos empreendimentos jornalísticos em “Tensões entre o alternativo e o convencional: organização e financiamento nas novas experiências de jornalismo no Brasil”, detendo-se em dois estudos de caso.

Preocupado com a participação de não-jornalistas em atividades informativas, Evandro de Assis recorre a grupos focais para detectar como se dá o relacionamento entre profissionais e amadores. A dissertação tem como título “Influências no jornalismo participativo: um estudo local sobre decisões tomadas pelo público”. Leonel Camasão, por sua vez, persegue o conceito de autonomia jornalística e propõe um novo protocolo para medi-la em “Independência no jornalismo em Santa Catarina: parâmetros para aferição da liberdade editorial”.

Em nove anos de existência, o objETHOS já originou 19 dissertações de mestrado, e as versões finais desses trabalhos podem ser acessadas na seção Dissertações.

Anúncios