A equipe do ObjETHOS recomeçou, na manhã da última quarta-feira, 28 de março, o projeto de extensão “Educação para a Crítica de Mídia”. O objetivo é levar aos estudantes de ensino médio de escolas públicas de Florianópolis o debate sobre assuntos veiculados na imprensa e fazer uma reflexão, em rodas de conversa com alunos e alunas, sobre como eles leem notícias no dia-a-dia. Neste semestre, os encontros acontecerão com a turma do Terceiro Ano do Ensino Médio da escola Aderbal Ramos da Silva (Estreito) e uma turma do segundo ano da escola Dayse Werner Salles (Coqueiros), em Florianópolis, num total de 43 estudantes.

O projeto já acontece desde o ano passado, sob coordenação do professor Samuel Lima e apoio do pesquisador Ricardo Torres (doutorando do POSJOR/UFSC); as estudantes de jornalismo Carolina Maingué, Isabela Petrini e Luiza Morfim também integram a equipe de voluntários e participaram das atividades. O debate deste primeiro encontro foi como a imprensa trata o feminismo e as questões de gênero. Nas duas escolas, alunos e alunas mencionaram com destaque o caso ainda recente da execução da vereadora carioca Marielle Franco, e de seu motorista Anderson Gomes.

Os estudantes apontaram ainda a falta de visibilidade das mulheres, especialmente das negras, em notícias e reportagens. Eles afirmaram que as mulheres só conseguem ser ouvidas quando se unem, como nas manifestações do Dia da Mulher, que aconteceram no começo desse mês. O problema de se informar através de poucos veículos, sem checar a veracidade dos fatos recebidos, também foi amplamente discutido pelos adolescentes de 15 a 19 anos.

Os pesquisadores aplicaram um questionário para mensurar hábitos de leitura dos estudantes, quais meios de comunicação mais utilizam e quais os temas que gostariam de conversar nos próximos encontros. Esses temas serão analisados pelos integrantes do projeto e três deles serão selecionados para os debates em sala de aula.

Advertisements