Acontece amanhã, 25, a defesa pública da tese “Narrativas híbridas do científico e do popular no jornalismo especializado em saúde”, de Amanda Souza de Miranda, pesquisadora do objETHOS. O trabalho é orientado pela professora Gislene da Silva, e terá ainda como avaliadores o professor Elton Antunes (UFMG) e professoras Daisi Vogel e Maria Terezinha da Silva (UFSC), e Rosana Soares (USP). A sessão é aberta ao público e começa a partir das 14h30 na Sala Machado de Assis – 407, Bloco B do Centro de Comunicação e Expressão (CCE), UFSC. Amanda ingressou no POSJOR em 2014 e faz parte da primeira turma de doutorado.

A pesquisadora investigou rotinas e práticas produtivas do programa Bem Estar, da Rede Globo, e um conjunto de dez edições transmitidas desde o seu ano de estreia, em 2011. A partir de uma incursão etnográfica e tendo como base metodológica a análise da narrativa, ela observou categorias que permitem compreender o jornalismo especializado em saúde como um campo de hibridação de discursos e práticas científicas com os formatos populares, marcado por características do melodrama. Amanda também entrevistou um produtor de séries da British Broadcasting Corporation (BBC) e três cientistas que participaram do programa Health: Truth or Scare, exibido pela mesma emissora, em abril de 2017. Esta etapa foi desenvolvida ao longo do período de doutorado-sanduíche, na Universidade de Leicester, na Inglaterra, sob supervisão do professor Julian Matthews.

Anúncios