A Universidade de Coimbra, em Portugal, realiza em novembro próximo a quinta edição de seu congresso internacional de comunicação, jornalismo e espaço público. Desta vez, o foco é a ética e a deontologia do jornalismo nos países de língua portuguesa, e o evento tem por propósito “criar um novo pensamento, capaz de enfrentar os novos desafios comunicativos para a era da globalização”.

Os organizadores reconhecem que raramente a prática e dos valores profissionais do jornalismo são debatidos no plano da lusofonia. Embora haja uma língua e histórias comuns, os profissionais dos diversos países que se comunicam em português exercem o jornalismo em geografias distintas, com culturas e experiências diferentes.

O programa do congresso ainda está sendo formulado, mas já se sabe que o evento contará com painéis com especialistas, e sessões de apresentação de trabalhos por pesquisadores. Serão quatro eixos de trabalho: a) Novos pactos normativos para um jornalismo em transformação; b) Profissão, modelos, experiências e governança do jornalismo; c) A qualidade da informação na Cosmopolis global.

A organização é do Ceis20, parceiro do objETHOS.

Em breve, a chamada de trabalho será lançada.

Anúncios