Paradas obrigatórias para quem pensa e se interessa por ética e jornalismo:

– Dos 23 candidatos a deputados estaduais, federais e ao Senado que são apresentadores e repórteres de programas policialescos, 14 estão filiados a partidos que defendem pautas religiosas. Leia mais no levantamento realizado pelo coletivo Intervozes: bit.ly/2P1Yv2s.

– Emily Bell, diretora do Centro Tow de Jornalismo Digital (Universidade de Columbia), discute hábitos de consumo dos leitores, transparência nas mídias sociais e modelos de negócio no jornalismo: bit.ly/2R4JUEY.

– Demissões em massa da Editora Abril foram anuladas pelo Ministério Público do Trabalho: bit.ly/2NKgSg8.

– Por que jornalistas não continuam apostando na produção de narrativas com imagens em 360º? Silvio Pereira, pesquisador do grupo Nephi-Jor (UFSC), discute o tema: bit.ly/2pvZJIt.

– O fact-checking exemplar da BBC África que confirmou o assassinato de duas mulheres e duas crianças por soldados camaroneses: bit.ly/2Q1Lmqy.

– Mídias sociais não operam em um vácuo moral sem quaisquer responsabilidades, defende George Pitcher: bit.ly/2xS6Ezm.

– E-books para download: “Sociologia dos novos media”, de Gil Baptista Ferreira (Coleção Labcom): bit.ly/2xQ14OX; “Jornalismo ambiental: teoria e prática”, organizado por Ilza Girardi, Cláudia Moraes, Eloisa Loose e Roberto Belmonte (coleção Metamorfose Acadêmica Digital): bit.ly/2xL5whA; “Wikileaks, the global fourth estate: history is happening”, de Nozomi Hayase: bit.ly/2R5juCY.

– “La Constelación Ética” é o novo livro de Javier Darío Restrepo, diretor do Consultório Ético da FNPI (Fundación Nuevo Periodismo Iberoamericano). Leia uma entrevista com o autor: bit.ly/2Oh6ThK.

Anúncios