Pesquisadores de onze países se reúnem a partir de hoje na Universidade de Coimbra, em Portugal, para o 5º Encontro Internacional de Comunicação que tem como tema “Ética e Deontologia do Jornalismo no Espaço Lusófono”. O encontro – que acontece nos dias 13 e 14 de novembro – marca o lançamento da Rede Lusófona de Qualidade da Informação (RLQI), que vai reunir acadêmicos e representantes de entidades profissionais do jornalismo dos nove países falantes do português. Nos próximos anos, a rede vai realizar pesquisas internacionais, promover debates na categoria jornalística e desenvolver esforços para a educação crítica dos meios de comunicação.

O Observatório da Ética Jornalística (objETHOS) é um dos membros fundadores da RLQI junto com a Rede Nacional dos Observatórios de Imprensa (Renoi). Fazem parte ainda representantes de universidades de Portugal, Cabo Verde, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, Macau e São Tomé e Príncipe, além de membros do Conselho de Imprensa de Timor-Leste, do Clube e do Sindicato dos Jornalistas portugueses e da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), além da Ordem dos Jornalistas de Guiné-Bissau e a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

A iniciativa é liderada por Carlos Camponez, presidente do congresso e professor da Universidade de Coimbra, que esteve junto ao objETHOS no início deste ano para um período de intercâmbio. “O professor Camponez tinha a intenção de conhecer nosso observatório para implantar um semelhante em seu país. Quando voltou a Portugal, foi desafiado por sua universidade a fazer algo maior. A RLQI vai resultar também num observatório de mídia para os países lusófonos”, explica Rogério Christofoletti, um dos coordenadores do objETHOS.

No congresso de Coimbra, Christofoletti vai participar de duas mesas. Na primeira delas, apresenta uma proposta de sistema deontológico para o jornalismo, aplicável em qualquer contexto lusófono. Na segunda, junto com Juan-Carlos Suarez Villegas (Universidade de Sevilla) e Xavier-Ramón Vega (Universidade Pompeu Fabra-Barcelona), expõe a experiência de transparência e prestação de contas no jornalismo espanhol.

O professor finlandês Kaarle Nordenstreng abre o evento e o pesquisador espanhol Hugo Aznar faz a conferência de encerramento.

Confira o programa do congresso Ética e Deontologia do Jornalismo no Espaço Lusófono.

Anúncios