Na próxima sexta-feira, 30, a pesquisadora Tânia Regina de Faveri Giusti defende no Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da UFSC a dissertação “A governança financeira, editorial e de engajamento nos novos arranjos jornalísticos: um estudo de caso sobre o The Intercept Brasil”. A banca pública acontece na sala 141, no Centro de Comunicação e Expressão (CCE) da UFSC, às 14h. A banca examinadora será composta pelos professores Jacques Mick (UFSC) e Vanessa Lehmkuhl Pedro (Unisul), além do orientador, o professor Samuel Lima.

A pesquisa investigou como se articulam as dimensões da governança financeira e sustentabilidade com governança editorial de circulação no The Intercept Brasil, observando as novas modalidades de relações entre jornalistas e públicos, no caso específico do financiamento coletivo realizado pelo site jornalístico para cobertura das Eleições 2018, no país.  Além do levantamento bibliográfico sobre as novas reconfigurações no jornalismo no cenário digital, e de apontamentos sobre a crise de governança, a pesquisadora uniu no trabalho de campo entrevistas com três integrantes do The Intercept Brasil (TIB), além de um questionário com 15 microfinanciadores do crowdfunding das eleições.

A dissertação pretende contribuir com os estudos que buscam soluções para a crise de governança do jornalismo. Os resultados alcançados mostram que a combinação de credibilidade, relevância e transparência, e a aproximação de jornalistas e seus públicos, é um caminho alternativo à crise.