Na próxima semana, de 03 a 06 de novembro, ocorre o 18º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor). Realizado de modo online em 2020, o congresso reúne anualmente estudiosos de todo o país para discutir suas pesquisas. Neste ano, participam do evento nove pesquisadores do Observatório da Ética Jornalística (objETHOS/UFSC).

Quarta-feira (4), a partir das 14h, Samuel Lima e Tânia Giusti apresentam “Jornalismo independente e governança editorial: a comunidade de membros do The Intercept Brasil”, na sessão coordenada “Jornalismo independente, novos arranjos de jornalismo e realidades regionais”. “Cuidar de si para desobedecer a norma: limites e possibilidades da parresía na prática jornalística”, de Dairan Paul, será no mesmo dia e horário, na sessão livre “Fundamentos do Jornalismo”.

Quatro integrantes do grupo expõem suas pesquisas no dia seguinte à tarde. “Traços da precarização laboral no produto jornalístico: o caso de um jornal regional brasileiro” é o título do trabalho de Janara Nicoletti, na coordenada “Trajetórias profissionais, organização do trabalho e precarização”. Na mesma sessão, Andressa Kikuti assina o artigo “FlexMediaLives: o uso de perfis no LinkedIn para descrever carreiras no mundo do jornalismo”, ao lado de Jacques Mick e Gilles Bastin. Por fim, Rogério Christofoletti e Denise Becker vão discutir “Regras e guias de transparência em dois conglomerados midiáticos brasileiros”, na coordenada “Jornalismo, democracia, transparência e acesso à informação”.

No último dia, a partir das 14h, é a vez de Lívia Vieira apresentar “O que é notícia? Definições que emergem da audiência”, junto de Sibele de Aquino e Samuel Lins, na sessão livre “Produção noticiosa”. Encerrando a participação do objETHOS no evento, Juliana Freire Bezerra discute no mesmo horário o texto “Covid-19: a práxis pedagógica-emancipatória do jornalismo feito sobre, para e a partir das periferias”. A apresentação ocorre na sessão “Jornalismo e ativismos”.

A 18ª edição da SBPJor tem como tema “Pesquisa em jornalismo e democracia em tempos de pandemia”. Susanne Fengler, da Universidade Técnica de Dortmund, na Alemanha, profere a palestra de abertura. Para conferir uma entrevista que a professora concedeu ao objETHOS em 2019, clique aqui.