Como as condições de trabalho afetam o desempenho dos profissionais da notícia? E a até que ponto as duas dimensões impactam a qualidade da informação que é veiculada para a sociedade? A partir destas questões, Janara Nicoletti, pesquisadora do objETHOS, desenvolveu seu estudo de doutorado no Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (PPGJOR/UFSC), sob orientação do prof. Dr. Jacques Mick. Os resultados estão agora no livro “Precarização e qualidade no jornalismo: condições de trabalho e seus impactos na notícia”. A obra será apresentada na próxima quinta-feira (10) durante a Publicom, no 43º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom). 

A autora participará de um bate-papo para trocar conhecimento sobre a área de investigação e discutir seu processo de pesquisa. A sessão online será  entre 15h50 e 16h15, e pode ser acessada através deste link

Outras quatro obras serão lançadas na mesma sala, a partir das 15h. A programação completa está disponível aqui.

Publicado e vendido pela Editora Insular, o 17º volume da série Jornalismo a Rigor apresenta um modelo de análise para avaliar a qualidade laboral dos jornalistas e do produto, a partir da análise da relação entre condições de trabalho, desempenho profissional e conteúdo jornalístico. O livro detalha 1) a matriz de indicadores desenvolvidas para a pesquisa; 2) o passo a passo metodológico; 3) resultados de um estudo piloto realizado a partir de survey com um grupo de jornalistas brasileiros; 4) e a análise de conteúdo de um jornal regional.

Para a maioria dos participantes do survey, a rotina profissional apresenta diferentes formas de precarização laboral, influenciando no desempenho do trabalhador da notícia e na qualidade do conteúdo produzido por ele. Já a partir do cruzamento das respostas dos jornalistas atuantes no veículo analisado e a qualidade verificada, foi possível observar uma importante interferência das condições de trabalho sobre o resultado da notícia veiculada. Indicadores ligados à perda de diversidade editorial, pluralidade de vozes e contexto estão relacionados a um ambiente marcado por constantes reestruturações de equipe, carga de trabalho, jornada elevadas e carência de equipamentos básicos para a captura da informação.

Como diferencial, Nicoletti apresenta essas relações a partir de dois índices, que dão uma nota de qualidade laboral e de qualidade percebida no produto. A partir do modelo, é possível desenvolver novos estudos sobre a profissão. De acordo com a autora, a expectativa é aprimorar e transformá-lo em uma ferramenta de análise replicável dentro das redações, para que gestores e jornalistas possam avaliar constantemente a qualidade do seu local de trabalho e como isto impacta no resultado do trabalho final.